OBSERVAÇÕES PRELIMINARES

A Reply utiliza Data e Analytics para obter informações sobre o impacto do novo coronavírus na sociedade, nos consumidores e nas indústrias. Usando a ferramenta Quentin Search Data, desenvolvida pela TD Reply, que agrega dados do Google Trends e do Google Ads, este relatório tem como foco a mudança na demanda por viagens internacionais e domésticas e como isso está afetando o setor de turismo.

Fale Conosco para mais informações

Este relatório não pretende desviar o foco de que o surto do novo Coronavírus é, sobretudo, uma tragédia humana que afeta centenas de milhares de pessoas.

Como essa situação evolui rapidamente, vale frisar que esta página reflete os dados coletados até 29 de maio de 2020.

Contate-nos

Antes de preencher o cadastro, por favor, leia o Aviso de Privacidade, nos termos do art. 13 do Regulamento da UE n.º 679/2016

Entrada inválida
Entrada inválida
Entrada inválida
Entrada inválida
Entrada inválida
Entrada inválida
Entrada inválida

Privacy


Declaro que li a Política de Privacidade e autorizo o processamento de meus dados pessoais para fins de marketing pela Reply SpA, em particular para o envio de comunicações promocionais e comerciais ou para o informar sobre eventos corporativos ou webinars, com métodos de contato automatizados (ex.: SMS, MMS, fax, e-mail e aplicativos web) e tradicionais (Ex.: telefonemas com operadora e correio tradicional).

ALTOS E BAIXOS

Após um ano muito bom para o turismo global, a queda nas viagens internacionais em 2020 devido às medidas relacionadas à COVID-19 é impressionante. Com hotéis fechados, aviões em solo e muitos destinos inacessíveis pelos viajantes, a Indústria do Turismo se viu frente à uma grande mudança.

2019

+5%

1.4 bilhão de visitantes em todo o mundo

+4%

Total de exportações internacionais de turismo: 1.7 trilhão de dólares

2020

0%

de destinos sem restrições de viagem

45% com fronteiras fechadas para turistas e 30% dos vôos internacionais suspensos

22%

de queda nas chegadas internacionais no primeiro trimestre de 2020

declínios previstos de 58% à 78% durante todo o ano

120 m

empregos diretos de turismo estão em risco

1 em cada 10 pessoas em todo o mundo será afetada de alguma forma pelo declínio do turismo

COMO MUDOU O INTERESSE DO CONSUMIDOR EM VIAGENS?

O interesse em viagens de longa distância foi severamente afetado, especialmente nos países que costumavam receber um número mais alto de pessoas. Nos países onde a COVID-19 eclodiu mais tarde, os consumidores buscavam informações sobre seus planos de viagens e como proceder em relação a eles, o que gerou um pico de preocupação e contato. O mesmo pico não foi percebido onde a COVID-19 apareceu mais cedo.

INTERESSE DOS CONSUMIDORES DA UE-5 EM VIAGENS

Dados extraídos do Quentin, TD Reply’s Search Data tool, em 5 mercados da UE (DE, ES, IT, FR e UK). CW15-20 2019 vs CW15-20 2020.

FOCO NOS PAÍSES QUE COMBATERAM À COVID-19 DO INÍCIO

Os países rapidamente afetados pela COVID-19 mostraram um rápido declínio no interesse em viagens logo após a implementação de medidas contra a propagação da doença. Como o medo e a incerteza dominavam, os planos de férias rapidamente perderam a prioridade.

-72%

-55%

-17%

Dados extraídos do Quentin, a ferramenta de pesquisa de dados da TD Reply, em 3 mercados da UE (ES, IT e FR). CW15-20 2019 vs CW15-20 2020.

FORTE PRESSÃO NAS COMPANHIAS AÉREAS

Os temores em torno do novo Coronavírus, o fechamento de fronteiras e outras medidas atingiram fortemente o setor de aviação, colocando-o sob grande pressão financeira. Em longo prazo, uma regulamentação mais rígida, a baixa demanda e a baixa nas ações das companhias aéreas podem aumentar o custo das viagens aéreas para o consumidor - o fim das tarifas aéreas de baixo custo pode estar se aproximando.

4

Companhias aéreas declararam falência

US$ 250 bilhões

As companhias aéreas perderam de receita em 2020

US$ 85 bilhões

Investimento esperado do governo em companhias aéreas globalmente

VOOS DE CURTA-DISTÂNCIA EM DECLÍNIO

Viagens de curta distância requerem menos planejamento. Geralmente, não são reservadas com muito tempo de antecedência. Esse pode ser o motivo pelo qual não há pico inicial nas pesquisas após a quarentena.

INTERESSE DOS CONSUMIDORES DA UE-5 EM VIAGENS DE CURTA DISTÂNCIA

Dados extraídos do Quentin, a ferramenta de pesquisa de dados da TD Reply, em 5 mercados da UE (DE, ES, IT, FR e UK). CW15-20 2019 vs CW15-20 2020.

INTERESSE EM DESTINOS DE CURTA DISTÂNCIA POR PAÍS

Embora o interesse de curta distância na Itália esteja significativamente menor do que em 2019 (apresentando uma queda total de -73%), o interesse na Alemanha parece estar crescendo novamente (apesar de permanecer abaixo de -50%).

-73%

-68%

-50%

-70%

-69%

Dados extraídos do Quentin, a ferramenta de pesquisa de dados da TD Reply, em 5 mercados da UE (DE, ES, IT, FR e UK). CW15-20 2019 vs CW15-20 2020.

A VOLTA DO TURISMO DOMÉSTICO

A Alemanha tem sido um dos países menos afetados pela COVID-19 e agora está, lentamente, começando a voltar à normalidade, o que faz com que os consumidores retomem seus planos de férias (+ 57%, CW15-20 2019 vs 2020). No entanto, as restrições continuadas no Turismo Internacional estão mudando o foco de interesse para as viagens domésticas – o que também está acontecendo na Itália, onde as restrições começaram a diminuir (-12%). O interesse continua baixo em outros países - Espanha -69%, França: -50%, Reino Unido: -60%, EUA: -42%.

INTERESSE EM VIAGEM DOMÉSTICA NA ALEMANHA

INTERESSE EM VIAGEM DOMÉSTICA NA ITÁLIA

INTERESSE EM VIAGEM DOMÉSTICA NA ESPANHA

Dados extraídos do Quentin, a ferramenta de pesquisa de dados da TD Reply, em 6 mercados da UE (DE, ES, IT, FR, UK e US). CW15-20 2019 vs CW15-20 2020.

O FUTURO DA VIAGEM

AUMENTO DO TURISMO DOMÉSTICO

À medida que o turismo de massa e as viagens de fim de semana caem, os moradores da cidade poderão "voltar a sua atenção novamente" às suas cidades.

Por outro lado, uma oferta menor leva a preços mais altos, tornando as viagens internacionais um luxo para alguns. A partir de agora, " ficar em seu país" poderia estimular um novo interesse em viagens domésticas e lugares nunca visitados.

MEIOS ALTERNATIVOS DE TRANSPORTE

Outros meios de transporte se beneficiarão da crescente preocupação e regulamentação relacionadas às viagens aéreas. Trens, aluguel de carros, barcos e ônibus podem ganhar passageiros em longo prazo, já que as pessoas irão preferir viajar distâncias mais curtas em um ambiente mais gerenciável.

AUMENTO DAS VIAGENS LENTAS

O interesse em destinos de longa distância ainda existe, mas as pessoas podem preferir férias mais longas, considerando o aumento do controle nas viagens entre países.

NOVA TECNOLOGIA DE VIAGEM

Check-in sem toque: o reconhecimento de voz e gestos são apenas algumas das soluções para a interação sem contato dos passageiros nos check-ins.

Rastreamento de saúde: rastreadores wearables podem detectar sinais de COVID-19 nas pessoas, antes mesmo do aparecimento dos sintomas, aumentando a segurança nas viagens.